Marta Soares apresenta remontagem de “Les Poupées”

Importante criação do repertório de Marta Soares, Les Poupées ganha nova montagem e apresentação on-line, via YouTube.

Concebida por Marta em 1997, essa peça coreográfica se inspira na obra surrealista do alemão Hans Bellmer que, ao fotografar bonecas, as desmontava e remontava para expor os mecanismos dos desejos humanos no corpo.

Foto: Gil Grossi

Em sua pesquisa, que chamou de Inconsciente físico, Bellmer foi influenciado pelos contos de E.T.A. Hoffman, em especial O Homem de Areia, pelos movimentos artísticos dadaísmo e surrealismo, além dos experimentos psicanalíticos realizados por Charcot e Freud com pacientes histéricas, no início do século 20.

Les Poupées, que foi premiada pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) na categoria Melhor Pesquisa em Dança, reflete sobre a condição do sujeito na contemporaneidade, por meio da desconstrução de um corpo em conflito num universo dual. Da dissolução dos limites entre o corpo e seu entorno, entre o dentro e o fora, emerge um corpo plural, transitório e mutável em sua complexidade; descaracterizado, transpõe as distinções entre masculino e feminino, belo e grotesco, angústia e êxtase, vivo e morto.

A atual versão foi filmada em São Paulo em outubro de 2021 por Osmar Zampieri, no Kasulo Espaço de Arte, com desenho de luz de Beto de Faria e operação de som de Rafael Araújo para a trilha, assinada pela própria Marta Soares, com canções de Hindi Zahra, Amália Rodrigues, Michael Remesnik e Hole.

A remontagem de Les Poupées foi contemplada pela Lei Aldir Blanc, através do Edital Proac Lab, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

Sobre Marta Soares

Dançarina e coreógrafa, Marta Soares completou o One Year Course, no Laban Centre for Movement and Dance, em Londres, o bacharelado em Artes na State University of New York (SUNY) e recebeu o Certificado em Análise de Movimento Laban (CMA) no Laban/Bartenieff Institute of Movement Studies (LIMS). Estudou e trabalhou com a diretora e dramaturga Lee Nagrin (fundadora do grupo “The House”, dirigido por Meredith Monk) e nas escolas Movement Research, Susan Klein e Alwin Nickolais. Com Bolsa da Fundação Japão, estudou dança butô com Kazuo Ohno, em Tóquio.

No Brasil, criou o solo “Les Poupées”, com o apoio da Bolsa Rede Stagium (Prêmio APCA 1997 – Pesquisa em Dança); o trabalho em grupo “Formless”, com o apoio do Prêmio Estímulo Flávio Rangel de Artes Cênicas da Funarte (Prêmio APCA 1998 – trilha sonora de Lívio Tragtenberg); o solo “O Homem de Jasmim”, com apoio da Bolsa Vitae de Artes e do Prêmio Estímulo de Dança – Novas Linguagens Coreográficas da Secretaria de Estado da Cultura (Prêmios APCA 2000 – concepção/direção e vídeo/cenografia). Recebeu a Bolsa da John Simon Guggenheim Foundation, para criação do solo “O Banho” (Prêmio APCA 2004 – instalação coreográfica). Com apoio do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo, desenvolveu o espetáculo em grupo “Um corpo que não agüenta mais” (2007/2008), a instalação coreográfica “Vestígios” indicada ao Prêmio BRAVO! e ganhadora do APCA 2010 (Pesquisa em Dança), e “Deslocamentos”, que estreou na  Casa Modernista em formato site specific (2014).

Marta Soares é mestra em Comunicação e Semiótica e doutora em Psicologia Clínica/Artes (Núcleo de Subjetividade), pela PUC-SP, onde também lecionou na Faculdade das Artes do Corpo, no período de 1999 e 2012.

Ficha Técnica – Concepção, direção e interpretação: Marta Soares | Desenho de luz: Beto de Faria | Figurino e trilha sonora: Marta Soares | Operação de som: Rafael Araújo | Gravação e edição: Osmar Zampieri | Fotos: Gil Grossi | Assessoria de imprensa: Elaine Calux | Produção executiva: Cais Produção Cultural | Produtores: Beto de Faria e José Renato.

 

Onde:
Plataforma on-line YouTube
Quando:
30 de novembro; 1, 2, 7, 8 e 9 de dezembro/2021
Terças, quartas e quintas às 15h
Quanto:
Grátis
Info:

Link para acesso direto:  https://www.youtube.com/c/CaisProducaoCulturalLtda

Duração: 40 minutos.

Classificação etária: livre.