Leandro Souza e Allyson Amaral estreiam “A gente é sutil, vocês são explícitos”

A gente é sutil, vocês são explícitos, espetáculo de dança de Leandro Souza e Allyson Amaral, cria reflexão sobre as diferentes subjetividades.

Leandro Souza saía de um espetáculo no Dock 11, um espaço de dança da cidade de Berlim, na Alemanha, em 2017. No caminho para casa, trocava algumas impressões sobre a peça com uma jovem europeia. Em dado momento da conversa, disse que alguns aspectos da peça foram desafiadores e que não havia captado todas as nuances. Ela olhou e disse algo do tipo: nós somos sutis e vocês são explícitos. Mesmo sem ter entendido totalmente o que a jovem quis dizer com aquela afirmação, a frase ficou reverberando: quem eram o “nós” e quem eram o “vocês”?

Essa conversa, naquele final de verão berlinense do ano de 2017, tem acompanhado o coreógrafo desde que retornou para o Brasil. Conforme foi realizando novos trabalhos em dança, brotaram as suspeitas de que as ideias contidas nessa declaração – nós somos sutis, vocês são explícitos – conectava-se com as pesquisas cênicas que vinham se desdobrando a partir de seu trabalho mais recente – Eles Fazem Dança Contemporânea (2019).

A partir de então, Leandro Souza, em parceria com Allyson Amaral, tem vasculhado as dinâmicas do “nós” e do “eles”. A gente é sutil, vocês são explícitos é o refrão disparador desse percurso artístico, que toma forma neste espetáculo: uma peça coreográfica gerada pelo jogo entre corpo e voz, com o desejo de riscar o disco, produzir uma cacofonia vocal e corporal, colocando em evidência a gramática que captura corpos e subjetividades, ao passo que procura instaurar novos imaginários.

Foto: Gabriele Sousa

Sobre Leandro Souza

É artista da dança, mestre em artes da cena e bacharel em dança pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Integrou a programação da MitBr em 2022 e a exposição Histórias da Dança, do Museu de Arte de São Paulo (MASP), em 2020, com a peça Eles Fazem Dança Contemporânea. Apresentou o solo Sismos e Volts na Bienal Sesc de Dança 2019 e na Mostra Dança Menor, do Centro Cultural São Paulo (CCSP). Realizou residência artística no Encuentro Internacional de Arte Escénico Contemporáneo (EINCE), Guadalajara, México. Estreou a peça coreográfica Eles Fazem Dança Contemporânea, contemplado com edital ProAC de criação inédita de espetáculos de dança, no Sesc Campinas e realizou temporada de apresentações no Centro Cultural São Paulo (CCSP) e na Oficina Cultural Oswald de Andrade. Participou, com o músico Tom Monteiro, do programa DUPLOS, dirigido por Talita Florêncio e Thiago Salas, no Sesc Pompéia. Fez parte da perfomance Das Tarefas De Artista (1), dirigida por Renan Marcondes, no Sesc Avenida Paulista. Integrou a equipe curatorial do Festival Cultura Inglesa em 2018 e 2019. Desenvolveu práticas educativas como mediador da 33ª Bienal de São Paulo. Apresentou o solo de dança Sismos e Volts no Festival Contemporâneo de São Paulo (prêmio APCA 2018, categoria: interpretação). Em 2017, concluiu o programa SMASH Berlin – Intensive Training In Experimental Physical Performance. Foi dançarino, por três anos, do Núcleo Entretanto, dirigido por Wellington Duarte e, por cinco anos, da E² Cia de Teatro e Dança, dirigida por Eliana de Santana. Durante três anos, conduziu processos criativos como artista orientador, no Programa Vocacional, da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo. Criou o solo Nunca Mais Bom Crioulo, orientado por Holly Cavrell e apresentado, dentre outros lugares, no Festival Internacional de Arte Fronteras, na cidade de Santiago, Chile e no programa Primeiros Passos do Sesc Pompéia. Atualmente desenvolve o projeto A Gente é Sutil, Vocês são Explícitos, contemplado pelo 29º Edital do Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

Foto: Gabriele Sousa

Sobre Allyson Amaral

É artista da dança e licenciado em dança pela Faculdade Angel Vianna (FAV/RJ). Sua formação artística se iniciou no Projeto do Corpo de Dança da Maré, no Rio de Janeiro. Foi dançarino por oito anos na Companhia de Danças Lia Rodrigues. Suas criações são a performance ESPANCAMENTO (2013), SlowSoul (2019) e Bocaaaaaaa (2022). Também realiza parcerias artísticas com outros artistas, companhias de dança, grupos e núcleos artísticos.  Atualmente dança nos projetos dos coreógrafos Leandro Souza A gente é sútil, vocês são explícitos  e Cristian Duarte em Companhia. Em 2022, como artista orientador, realiza atividades de orientação em artes no Programa Vocacional, da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo. É integrante do Bloco Afro Ilú Obá de Min desde 2011. De 2011 a 2021, trabalhou com artista como Kenia Dias, Ricardo Garcia, Key Sawao, Ricardo Iazzetta, Ligia Veiga, Gustavo Ciríaco, Grace Passô, Grupo Espanca!, Thelma Bonavita, Carolina Bianchi, Ana Dupas, Mafalda Pequenino, Marcela Levi, Beth Beli, Lígia Tourinho, Gustavo Ciríaco, Nuno Ramos, entre outros.

Foto: Gabriele Sousa

 Ficha Técnica de A gente é sutil, vocês são explícitos – Concepção e direção: Leandro Souza. Criação e performance: Allyson Amaral e Leandro Souza. Provocação: Carolina Nóbrega, Haroldo Sabóia e Inês Terra. Trilha sonora: Inês Terra. Luz: Gabriele Souza. Figurino: Luiz Cláudio Silva| Apartamento 03. Designer gráfico: Renan Marcondes. Auxiliares técnicos: Diego Soares e Matias Arce. Assessoria de imprensa: Pombo Correio. Coordenação de produção: Tetembua Dandara. Assistência de produção: Mariana Dias.

 

Onde:
Sesc Pompeia
Quando:
30 de junho a 3 de julho/2022
Quinta a sábado, às 20h30
Domingo às 18h30
Quanto:
R$30 (inteira)
R$15 (meia-entrada)
R$12 (credencial plena)
Info:

Sesc Pompeia: rua Clélia, 93, Agua Branca, São Paulo (SP).

Vendas on-line no site www.sescsp.org.br/pompeia e nas bilheterias do Sesc São Paulo.

Classificação etária: 14 anos.

Duração: 45 minutos.