Kleber Lourenço estreia “Pedreira!” no Sesc Belenzinho

O espetáculo Pedreira! é resultado de projeto que surgiu no ano de 2019 como pesquisa de criação do ator e dançarino Kleber Lourenço. A pesquisa é continuidade de suas investigações com dança, performance e manifestações culturais afro-diásporicas, desenvolvidas ao longo da sua trajetória artística.

Pedreira! partiu do desejo de construir um manifesto dançado sobre existências e ancestralidade evocadas simbolicamente pelo pluriverso das corporeidades negras. O movimento aciona a memória do corpo que é ao mesmo tempo pessoal e coletiva, provocando percepções liminares entre tempo e espaço: passado e presente, espiral e pedra… A mitopóetica de Xangô é o ponto de partida para uma releitura que tematiza a relação do homem negro com os territórios em que habita: a cidade, a natureza e suas ações de luta por justiça.

A pedreira é uma imagem utilizada metaforicamente para criar múltiplos significados: Pedreira! é título desta performance e a palavra pontuada desta forma (!), corresponde a uma expressão verbal de força; Pedreira! é um espaço natural formado por pedras e simbolicamente moradia do orixá Xangô, na mitologia afro-brasileira; Pedreiras! são também, as cidades, territórios geográficos relatados pelo pesquisador em suas vivências.

Foto: Felipe Sales

Sobre Kleber Lourenço: 

É artista da dança e do teatro, educador e pesquisador em artes da cena. Doutorando em Artes pela UERJ e Mestre em Artes pela UNESP. Dirige o Visível Núcleo de Criação, é integrante do grupo de pesquisas MOTIM/PPGArtes UERJ e da Capulanas Cia de Arte Negra/SP. Seus trabalhos concentram-se nas linguagens da dança e do teatro em cruzamento com as culturas populares, atuando nas áreas da coreografia, encenação e formação pedagógica. Foi bailarino do Grupo Grial de Dança e da Compassos Cia de Dança, ambas em Pernambuco e trabalhou com vários coreógrafos no Brasil.

Participou de residências artísticas na Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, França e Portugal. Como encenador dirigiu espetáculos para diferentes grupos teatrais. Como formador destaca-se sua atuação no Núcleo de Artes Cênicas do SESI – SP, Programa Fábricas de Cultura, Programa Qualificação em dança e em ações curatoriais no Itaú Cultural e Secretaria da Cultura de São Paulo.

Com o Visível Núcleo de Criação é intérprete-criador dos espetáculos Jandira (2005), Negro de Estimação (2007), O Acidente (2010), Estar aqui ou ali? (2011), Daquilo que move o mundo (2012), Ensaio para camuflagem (2015) e Pedreira! (2022). Coordenou e produziu o projeto Curta Teatro (2010/2011), que promove o intercâmbio entre cineastas e criadores de teatro.

Foto: Felipe Sales

Visível Núcleo de Criação:

É um coletivo artístico formado em 2005 por artistas independentes que atuam nas linguagens do teatro, dança, cinema e arte-educação. Fundado na cidade do Recife (PE) e residente há 12 anos em São Paulo. Empreende ações voltadas para pesquisa artística, intercâmbio e formação cultural. Integram o núcleo, os artistas criadores: Kleber Lourenço, Fernando Vítor, Gervásio Braz e Rodrigo Alcântara, entre outros parceiros convidados.

Integra o seu repertório os espetáculos Jandira (2005), Negro de Estimação (2007), O Acidente (2010), Estar aqui ou ali? (2011), Daquilo que move o mundo (2102) e os projetos culturais: Curta Teatro (2010) e a Jam de Danças Corpos em Festa (2012 2013 2014). Seus espetáculos circularam pelo Brasil e por Portugal, Espanha, Cabo Verde, Moçambique. e, no Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Distrito Participou de importantes festivais e projetos artísticos. Em Portugal, foi residente no Laboratório de Atividades Criativas da cidade de Lagos – LAC nos anos de 2010/2011.

Ficha técnica Pedreira! – Criação, Dramaturgia e Atuação: Kleber Lourenço. Orientação corporal e dramatúrgica: Wellington Duarte. Criação de trilha e direção musical: Missionário José. Criação e operação de luz: Dedê Ferreira. Operação de som: Clevinho Ferreira. Direção de arte (cenografia e figurino): Su Martins. Designer (peças gráficas): Anapê Maich. Fotografias (divulgação): Felipe Sales. Produção executiva: Bia Machado. Redes sociais: Ayla Ketlen.

Onde:
Sesc Belenzinho – Sala de espetáculos II
Quando:
17 a 26 de junho/2022
Sexta e sábado, 20h
Domingo, 17h.
Quanto:
R$ 40 (inteira)
R$ 20 (meia entrada)
R$ 12 (credencial Sesc)
Info:

Rua Padre Adelino, 1.000, Belenzinho, São Paulo (SP), tel. (11) 2076-9700. Estações de metrô: Belém (550m); Tatuapé (1400m).

sescsp.org.br/Belenzinho

Ingressos à venda no portal sescsp.org.br e nas bilheterias das unidades Sesc.
Classificação etária: 16 anos.
Duração: 60 minutos.

Estacionamento 

De terça a sábado, das 9h às 21h. Domingos e feriados, das 9h às 18h.

Valores: Credenciados plenos do Sesc: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional.

Para espetáculos pagos, após as 17h: R$ 7,50 (Credencial Plena do Sesc – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo). R$ 15,00 (não credenciados).