Henrique Lima estreia ‘À Mesa’, em temporada em três teatros de São Paulo

À Mesa, nova criação de Henrique Lima, é fruto da pesquisa de movimento desenvolvida e aplicada durante a criação do solo O Último Dia, que o bailarino e coreógrafo estreou em 2015 em Lisboa, quando ainda era integrante da Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo.

Foto: Luciano Fonseca

Em À Mesa, a pesquisa se desenvolve no encontro e conexão entre os cinco artistas-criadores que compõem o elenco. Repetidamente, questionam qual deles é o “corpo referência”, enquanto usam a improvisação como uma das ferramentas de diálogo.

À Mesa é uma evolução e um ganho a partir da concepção do espetáculo solo, de onde tudo começa, para se criar sensações além de despedidas e chegadas – já que uma mesa reflete estes momentos, celebrando o momento presente, um aproveitamento do ‘aqui e agora’. Assim, o espetáculo flui e acontece numa atmosfera de liberdade, espontaneidade, sem autoridade, resultado de uma criação coletiva totalmente com base no improviso”, comenta Henrique Lima.

Segundo Henrique, o desejo artístico e as experiências cênicas coletivas foram o motor principal no fortalecimento do espetáculo, contribuindo e provocando novas possibilidades de relações entre o “eu” e o “outro”, num mesmo lugar.

Foto: Luciano Fonseca

Responsável pela direção e concepção do espetáculo, Henrique também integra o elenco, que reúne mais quatro bailarinos: Cristiano Bacelar, Daniela Moraes, Manuela Aranguibel e Ricardo Januário.

À Mesa tem desenho de luz de Miló Martins, operação de luz de Rossana Boccia, cenário de Léo Ceolin e figurinos de Juliana Andrade.

O espetáculo integra o projeto O Último Dia, contemplado pela 25ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

Foto: Luciano Fonseca

Sobre Henrique Lima: 

Nasceu em Recife (PE), onde iniciou seus estudos de dança em 1991. Fez parte de importantes companhias do cenário nacional e internacional como Balé Popular do Recife, Compassos Cia de Dança, Vias da Dança, Cisne Negro Cia de Dança, Balé da Cidade De São Paulo, Quasar Cia De Dança, Jorge Garcia Companhia de Dança, Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo (Lisboa), Grua – Gentlemen de Rua, Omstrab, Pultz Teatro coreográfico, entre outras.

Trabalhou com importantes coreógrafos da cena contemporânea: Henrique Rodovalho, Rui Moreira, André Mesquita, Mario Nascimento, Jorge Garcia, Patrick Delcroix, Itzik Galili, Nina Botkay. Na África, participou de um processo artístico que somava as danças populares africanas à dança contemporânea e à percussão. Como coreógrafo e diretor artístico atuou na Companhia de Bailado de Ourinhos, Balé da Cidade de São Paulo (No Toque), Vias da Dança-PE (Só Pó), Jorge Garcia Cia. de Dança (Cantinho De Nóis) e Cisne Negro (Vem Dançar).

Em 2015 foi contemplado pelo edital ProAC de circulação com o solo O Último Dia’, que lhe rendeu o Prêmio Denilto Gomes no mesmo ano. Em 2016 criou em parceria com Diogo Granato o espetáculo Graxa, indicado ao prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como melhor espetáculo de dança em 2017. No Brasil e na França ministrou aulas de capoeira na dança contemporânea. Além de trabalhos com artistas independentes, apresentou-se nas principais capitais do Brasil e em países como Alemanha, França, Portugal, Paris, Espanha, África, Chile, Peru, Argentina, Bolívia, entre outros.

Onde:
Teatro Alfredo Mesquita
Quando:
Teatro Alfredo Mesquita (9 a 11/8)
Centro de Referência da Dança de São Paulo (16 a 23/8)
Galeria Olido (20 a 22/9)
Quanto:
Grátis
Info:

Agenda de apresentações de O Último Dia:

9 a 11 de agosto/2019 – Sexta e sábado às 21h, domingo às 19h – Teatro Alfredo Mesquita (av. Santos Dumont, 1.770, Santana, São Paulo/SP, tel. 11/2221-3657).

15 a 17, 22 e 23 de agosto/2019 – Quintas, sextas, sábado às 19h – CRDSP/Centro de Referência da Dança de São Paulo (Galeria Formosa, Baixos do Viaduto do Chá, s/nº, Centro, São Paulo/SP, tel. 11/3214-3249).

20 a 22 de setembro/2019 – Sexta e sábado às 20h, domingo às 19h – Galeria Olido (Av. São João, 473, Centro, São Paulo/SP, tel. 11/2899-7370).

Duração do espetáculo: 50 minutos.

Classificação etária: livre.