Liberdade e diversidade
Bienal Sesc de Dança 2017

Bienal Sesc de Dança 2017 atrai 20 mil pessoas, já consolidada como espaço de apreciação e reflexão da arte contemporânea, que cultiva a tolerância, o respeito ao outro, às diferenças e às diversidades. Em entrevista, um de seus curadores – Wagner Schwartz – avalia a 10ª edição do evento e amplia o olhar sobre esta programação referencial.

Dança como aproximação e entendimento entre os seres humanos

Para o coreógrafo Salia Sanou, a arte não tem fronteiras e por isso ele prefere não se identificar como um artista africano, mas como um criador inserido em uma dimensão universal. Destaque da programação internacional da Bienal Sesc de Dança de 2017, seu espetáculo – Do Desejo de Horizontes – surgiu a partir de sua experiência em campos de refugiados na África.

Entre as culturas e os pensamentos

Em entrevista exclusiva a Néri Pedroso, Volmir Cordeiro faz uma reflexão sobre a própria trajetória. Nascido em Concórdia, Santa Catarina, o bailarino e coreógrafo dançou em importantes companhias brasileiras, como a de Lia Rodrigues e a Cena 11, antes de estabelecer-se na França e se destacar na cena internacional.

 

Dança solidária

10ª Múltipla Dança abre com o novo trabalho do Grupo Cena 11. Mais importante festival de dança do sul do país, acontece em Florianópolis de 20 a 27 de maio, com programação que inclui 11 criações.

 

Tempos de desassossego na dança paulistana

Depois do anúncio de congelamento de 43,5% da verba da cultura em 2017, que afetará todas as áreas artísticas da cidade, artistas da dança de São Paulo enfrentam incertezas quanto ao Programa de Fomento à Dança, que alavancou a produção da cidade nos últimos anos.