Festival Mesa Verde de Porto Alegre traz Susanne Linke

Em outubro e novembro a temporada de festivais vem agitando a programação de dança em várias cidades brasileiras. Depois da Bienal do Ceará, do Festival do Recife, do Fórum Internacional de Dança de Belo Horizonte, da Bienal Sesc de Santos, do Panorama de Dança do Rio e da Mostra Internacional de São Paulo, ainda tem mais. De 15 a 22/11 acontece em Porto Alegre o Festival Mesa Verde, que trará Susanne Linke, um dos ícones da dança-teatro alemã.

Desde 2005, quando a Bienal do Ceará, o Festival Internacional do Recife, o Fórum Internacional de Dança de Belo Horizonte (o FID) e o Panorama do Rio se uniram para criar o circuito dos festivais, passou a ocorrer um compartilhamento de estruturas, que contribui para a circulação de espetáculos nas quatro cidades. Por consequência, parte da programação acaba desaguando em São Paulo, onde o Sesc e a Mostra Internacional de Dança promovida pela coreógafa Adriana Grechi, acabam recebendo algumas criações.

Por conta dessa união de recursos, acaba-se viabilizando mais facilmente a vinda de companhias estrangeiras para o Brasil nesta época do ano. Em 2009 também as comemorações do Ano da França no Brasil contribuíram para a vinda de grupos franceses como o Ballet de Lorraine e o de Alain Buffard, que se apresentaram na maior parte desses eventos. Nos dois últimos anos, a Mostra Internacional de Dança concebida por Adriana Grechi, que tem se realizado na Galeria Olido de São Paulo, também passou a receber alguns artistas que chegam ao Brasil via circuito.

Essa quantidade de eventos nesta época do ano revela avanços na circulação de espetáculos de dança pelo Brasil e também a existência de espaços a serem preenchidos para iniciativas diversas na área. Acreditando nisso, Adriana Grechi investe em propostas radicais para a sua programação. “A Mostra tem perfil bem específico. Reúne uma produção de ponta de artistas que investigam linguagens muito próprias e singulares”, ela diz. Para suprir possíveis dificuldades de compreensão do público com relação aos trabalhos que apresenta, Adriana criou uma programação paralela, de encontros e oficinas, que procura cercar de informações os trabalhos escolhidos. “São obras que rompem padrões, não são fáceis e exigem uma ação de quem assiste.”

Já o Festival Internacional de Dança Mesa Verde, organizado em Porto Alegre por Décio Antunes e Maria Waleska Van Helden, possui programação exclusiva. Como os demais, promove atividades paralelas como palestras e workshops. Na mostra de espetáculos deste ano estarão grupos do Brasil, Espanha, Cuba, Argentina e Alemanha (acompanhe pela Programação Brasil do Conectedance).

Entre os estrangeiros, a convidada especial será Susanne Linke, que apresentará três coreografias solos, nos dias 21 e 22/11. Uma delas, In Bade Wannen (A Banheira), de 1980, é um clássico do repertório da artista que, junto com Pina Bausch, integra a galeria de personalidades da dança alemã com origem no expressionismo, movimento artístico com o qual a direção do festival gaúcho parece se identificar. Mesa Verde, o nome do evento, refere-se ao espetáculo homônimo criado por Kurt Jooss em 1932, que se tornou obra emblemática da dança expressionista.