Evento Move Berlim deverá acontecer no Brasil em 2010

O Move Berlim, evento de dança brasileira que se realiza a cada dois anos na Alemanha sob organização e direção artística do brasileiro Wagner Carvalho, deverá ter edição no Brasil em 2010.

Essa edição extra do Move Berlim deverá ocorrer entre julho e agosto do próximo ano, fora do eixo Rio-São Paulo-Belo Horizonte. A programação baseada na descentralização geográfica, que norteou o evento desde seu lançamento, em 2003, prevalece para o Brasil. Cidades do norte, nordeste e sul, como João Pessoa, Teresina, Belém, Manaus, Florianópolis e Porto Alegre estão sendo cogitadas por Carvalho, que já está visitando esses “centros produtores periféricos” para escolher os participantes e os locais onde a mostra acontecerá. “O festival deverá ocorrer em cinco cidades diferentes”, ele diz.

Mineiro de Belo Horizonte, Carvalho vive em Berlim há quase 20 anos. “Fui para a Alemanha por causa de Bertold Brecht”, ele salienta, referindo-se ao dramaturgo, poeta e encenador alemão. Profissional de teatro, expressão que começou a explorar já na adolescência, Carvalho também estudou dança na capital mineira, com o renomado professor Carlos Leite. Depois, por meio de uma bolsa de estudos do Instituto Goethe, foi para o país de Brecht (1898-1956), a princípio para estudar o idioma alemão. Acabou ficando por lá à medida que se aprofundava nas áreas que lhe interessavam. Como assistente de direção, chegou a trabalhar no Berliner Ensemble, a famosa companhia de teatro fundada em 1949 por Brecht e sua mulher, a atriz Helene Weigel.

“No entanto, em minhas atividades, sempre procurei reforçar o diálogo com o Brasil, como ponto de retorno e origem de meu trabalho”, afirma. Em 2003, com suporte do governo alemão, realizou a primeira edição do Move Berlim, que passou a ocorrer a cada dois anos, sempre em abril. Grupos brasileiros de diversas regiões, alguns com pouca oportunidade de circulação pelo próprio país, passaram a ser convidados para o evento na Alemanha que, além de espetáculos, sempre promove workshops, debates, palestras.

Desde o início, Carvalho também obteve apoio do governo brasileiro, que fornece as passagens aéreas para os participantes. O então ministro da cultura Gilberto Gil foi patrono da primeira edição do Move Berlim. Hoje é Sérgio Mamberti, presidente da Funarte (Fundação Nacional de Artes), que representa o Brasil no evento, nessa mesma função.

Para realizar o Move Berlim Carvalho conta com um orçamento total de 400 mil euros (cerca de R$ 1,1 milhão, incluindo apoios). A maior parte desta verba (240 mil euros) vem da Fundação Federal de Cultura da Alemanha (Kulturstiftung des Bundes). O teatro Hebbel Am Ufer de Berlim participa com 35 mil euros e infraestrutura técnica. O Instituto Goethe está entre os parceiros institucionais do evento. Para a edição extra no Brasil, em 2010, Carvalho espera contar com verbas do governo brasileiro.

Informações sobre o Move Berlim: www.moveberlim.de